“A relação entre o peso e a fertilidade é muito mais forte que se imagina. O sobrepeso/obesidade podem ser um dos motivos da dificuldade da mulher em engravidar, isso porque o tecido adiposo (gordura) tem relação direta com os níveis hormonais. Desta forma, o excesso de peso, caracterizado pelo aumento do tecido adiposo, é responsável pelo desequilíbrio hormonal, que pode levar a irregularidade da ovulação, desenvolvimento da Síndrome dos Ovários Policísticos, além de maior taxa de abortamento e maior risco obstétrico.

Da mesma forma, a deficiência de peso, caracterizado por baixo tecido adiposo, também leva ao desequilíbrio hormonal como irregularidade dos ciclos menstruais até a amenorreia completa. Estas dificuldades estão ligadas a desregulação da ovulação e até ciclos anovulatórios (sem ovulação).

Não devemos esquecer que alterações espermáticas são mais frequentes em homens obesos.

Os estudos científicos têm demonstrado que as estratégias para adequação do peso, principalmente as baseadas em modificações do estilo de vida, favorecem o restabelecimento da fertilidade, assim como a melhora dos resultados dos tratamentos e redução das complicações obstétricas.

O tratamento da obesidade deve ser considerado como estratégia primaria pelos especialistas em fertilidade.

 

Fabiana Marangoni Costa Donadussi
Nutricionista CRN3 26.835